Treinamento de força no ciclismo

No ciclismo, como em qualquer outro esforço desportivo, o corpo do atleta deve ter uma estrutura forte e sólida. Esse é o caminho para melhorar o desempenho, evitar lesões e ter uma vida longa no esporte. A força é a base da saúde e do sucesso no ciclismo!

Um treinamento de força bem sucedido, utilizando técnicas de levantamento e equipamentos bem planejados pode prevenir lesões, mantendo a segurança do praticante. Contribui para a saúde geral do desportista e se desenvolvido de maneira correta, pode ser muito importante para a melhora do desempenho.

O treinamento de resistência de alta força / baixa cadência pode potencialmente melhorar o componente força/torque de pedaladas de uma pessoa particularmente em situações de alto torque, como em subidas íngremes, ondulações ou em corridas de MTB, onde o gradiente de escalada pode ser altamente variado e exige várias situações de alto torque.

Não basta ter bom condicionamento cardiorrespiratório. Um trabalho de fortalecimento muscular com foco em resistência contribui para a melhora do desempenho e diminui fadiga do ciclista. O treinamento da força é essencial para a melhora de desempenho específico em modalidades
esportivas (WEINECK ,1992).

Movimento de pedalar e seus respectivos grupos musculares.

A força, nas suas diversas manifestações, como força máxima, força rápida e resistência de força, está presente em diversas modalidades esportivas, sendo determinante para a melhora do desempenho na modalidade desejada!

No treinamento de força, é necessário implantar sobrecarga para se conseguir as adaptações necessárias, mas o ciclista deve saber que nenhum atleta pode estar sempre 100% treinado. É necessário períodos de descanso, para evitar que o estresse faça o atleta perder força. O treinamento de força é importante em todas as modalidades do ciclismo, é a força que define a boa forma física do ciclista.

O ciclista deve saber que todos os grupos musculares, não só os membros
inferiores, trabalham para impulsionar a bicicleta. Os membros inferiores, quadris e nádegas, são os maiores responsáveis pela força no ciclismo, mas para estabilizar a metade inferior do corpo, precisa-se também fortalecer abdome, dorso e os membros superiores do corpo. Todo o corpo deve trabalhar em sincronia para estabilizar a bicicleta e empregar força máxima nos pedais e prevenir lesões (SOVNDAL, 2010).

Por Leonardo Alves, conheça um pouco mais sobre o Biker e educador físico clicando aqui!

Escreva um comentário

0